Skip to content

5 coisas que eu mais estranhei na Espanha

22/11/2010

Edu
A Coruña, Espanha

 

Mudar de país significa sempre ter que lidar com certo choque cultural.

A Espanha é um país cuja cultura de modo geral não é muito diferente de um país latino americano. Afinal de contas, estamos falando de um país democrático, de origem latina e de tradição religiosa cristã, ou seja, se você se muda para um país de origem não latina (Alemanha, Polônia, Rússia) ou não cristã (Turquia, Líbano, Israel) é provável que as diferenças culturais sejam mais evidentes.

No entanto, às vezes notamos diferenças até quando mudamos de bairro, portanto quando se muda para outro país, que fica inclusive em outro continente, então nem se fala. Ao chegar à Espanha (e já fazem 6 anos), várias coisas me chamaram a atenção, porém, vou listar as 5 coisas que eu mais estranhei (“estranhar” não significa “não gostar”, simplesmente achei diferente).

1. Cigarro

Como já comentei em outro post, fiquei mega impressionado com a quantidade de fumantes na Espanha, principalmente mulheres. Não tenho números oficiais, porém baseando-me nas minhas estatísticas “visuais” dos bares que frequento, de cada 10 mulheres, 8 fumam. Em relação ao cigarro, já vi de tudo um pouco: pessoas fumando em um restaurante no meio da refeição, grávidas fumando, famílias inteiras fumando com bebês no meio… Já vi até professora de academia de ginastica fumando entre uma aula e outra! Enfim… A Espanha é uma chaminé!!!

2. Atendimento em Lojas

No Brasil estamos acostumados a ver um (a) vendedor (a) fazendo verdadeiros malabarismos tentando atender a 5 clientes ao mesmo tempo em uma loja. No Rio de Janeiro, onde eu morava, me lembro de entrar em uma loja, e o vendedor interromper um atendimento para saber o que eu queria. Na Espanha é completamente diferente. Enquanto o vendedor está atendendo um cliente, você é completamente ignorado. E o vendedor não tem pressa. Ele pode ficar meia hora com um só cliente, sem te dar a mínima bola. Já entrei em lojas com um único vendedor, e havia 10 pessoas ali esperando pacientemente a vez de serem atendidos. A atenção dada ao cliente é exclusiva e “sagrada”. Se você tentar interromper o atendimento, tanto o cliente como o vendedor vão te olhar com uma cara feia como se quisessem dizer: “Ei, espere sua vez!!!”

3. La Siesta

Como não poderia deixar de ser, este clássico espanhol não poderia ficar de fora. Os espanhóis são profissionais da siesta, e isso é algo que repercute nas cidades. Vou contar rapidamente como foi minha primeira experiência com a siesta espanhola: Centro de La Coruña: 1 da tarde de uma terça-feira. As ruas apinhadas de gente, as lojas cheias, e aquele trânsito chato que toda cidade tem que suportar. Entrei para almoçar em um shopping center e aproveitei para olhar uns livros. Quando saio para rua, veio a surpresa: Lojas fechadas, ruas desertas, trânsito dominical. Na hora pensei: Será que soou algum alarme de bomba nuclear e eu não fiquei sabendo? Ou será que morreu algum traficante e até aqui tem toque de recolher? Não. Simplesmente, foram todos dormir a siesta. É isso mesmo: o comércio, os bancos, as farmácias… TUDO fecha para que a população possa exercer seu sagrado direito de descanso. Onde eu trabalho não podia ser diferente: Temos 3 horas almoço… Sim! TRES HORAS!!! Quando voltamos de tarde para o escritório, vejo a cara das pessoas com aqueles olhinhos puxados de sono e alguns bocejos, como se fosse as 7 da manha. Existem escritórios que podem chegar a ter 4 horas de almoço, tudo isso para garantir a sagrada siesta de cada dia.

4. O mês de agosto

Se a siesta é capaz de fazer uma cidade inteira parar por um par de horas, as férias de agosto são capazes de fazer o país inteiro parar durante 1 mês. É impressionante como todo mundo no mês de agosto se põe de acordo e resolvem todos tirar férias ao mesmo tempo. Nada funciona (ou funciona parcialmente). Você liga para uma empresa, e ninguém atende ao telefone. Você vai a uma loja, e dá de cada com um cartaz “estamos de férias até setembro”. Se tiver que resolver alguma papelada em um organismo público, a primeira coisa que te dizem é que são “malas fechas” (datas ruins). Se você precisa resolver alguma coisa burocrática na Espanha, seja o que for, jamais escolha o mês de agosto, ou você vai ficar a ver navios….. (na praia, literalmente).

5. Brigas sem rancores

De todas as coisas novas que eu vivenciei na Espanha está é, sem dúvida, a que eu mais gostei: Ter a liberdade de dar um esporro bem dado, sem medo de rancores (sempre e quando você tenha a razão, e logicamente saiba medir suas palavras). No escritório onde eu trabalho já presenciei altas discussões, pessoas defendendo seus pontos de vista aos berros, e quando você acha que vai terminar em porrada, simplesmente as pessoas resolvem suas diferenças, e vão tomar um café, como se nada tivesse acontecido. Sem rancores. Isso já me rendeu situações de eu tomar a liberdade de gritar com meu próprio chefe, e ele vendo que eu tinha razão, aceitou meus argumentos e ainda me deu os parabéns. Assim é bom demais. Você não leva desaforo pra casa, desabafa e ainda fica com a razão! Eu testemunhei algo parecido na Itália (país que também é conhecido pelo sangue quente): Estava jantando em um restaurante quando de repente 2 garçons começaram discutir um com o outro, aos gritos, no meio do restaurante. Veio o gerente, conversou com os dois e em seguida, estavam eles rindo de alguma piada. O lado bom disso, é que você não fica aquele rancor que dá margem à fofoquinhas de corredor. Você fala na cara o que acha, defende bem seu ponto de vista, e se tiver, razão, vai ser até parabenizado!

About these ads
13 Comentários leave one →
  1. 22/11/2010 20:22

    Edu, 3 coisas me chamaram a atenção nesta postagem sobre a Espanha.
    Os fumantes: NÃO EVOLUÍRAM AINDA, CONTINUAM IGNORANDO PRECEITOS RELATIVOS À SAÚDE!
    A siesta e o mês de Agosto: ENTÃO, POR QUE É QUE FALAM TÃO MAL DOS BAIANOS? SERIAM OS ESPANHÓIS OS “BAIANOS” DA EUROPA PROGRESSISTA?!
    Brigas sem rancor: SERÍAMOS NÓS BRASILEIROS OS ATRASADOS, E ELES OS EVOLUÍDOS?!
    POR QUE SERÁ QUE AQUI NO BRASIL, SE VOCE FIZER ISSO, É CAPAZ DE ACABAR EM MORTE?

    Edu, uma sugestão: Voces já experimentaram fazer uma análise dessas, sobre nós brasileiros aí para os espanhóis? Qual seria a reação deles, ao saberem de nossos costumes?

    Um abraço.

  2. alemosquera permalink
    22/11/2010 21:56

    Oi Edu… É normal mesmo a gente estranhar aspectos culturais de um país novo, eu também moro na Espanha há 6 anos e como você também estranhei muito a quantidade de fumantes e outras coisas também, desde o hábito deles comerem pipas (semente de girassol) até como eles saem numa boa de casa pra passear mesmo estando a temperatura abaixo de zero… Só queria te corrigir umas coisinhas, se vc me permite:
    1) metade da população libanesa é cristã. Inclusive eles tem uma cópia do Cristo Redentor menor e uma santa nacional, a Nossa Senhora do Líbano. É verdade que há um grande número de muçulmanos e outras religiões, mas eu diria que há muito mais tolerância religiosa do que se pensa. Quando estive ali, dois amigos muçulmanos me levaram ao bairro cristão. Há diferenças culturais, mas são mais culturais mesmo, que pelas religiões.
    2) Odeio cigarro, se pudesse aboliria isso do mundo, e detesto fumante folgado. Mas sinto um certo machismo no seu comentário, por que incomoda tanto que uma mulher fume? Que conste, odeio ver grávida fumando, mas pelo bebê… Cansei de ver pai fumando em cima de filho pequeno aqui também
    3) Nem em todas partes da Espanha o comércio fecha pela hora da siesta. Acontece mais nas cidades pequenas e menos importantes. Em Madri ainda há lojas que fecham, mas estão diminuindo. Horário de almoço de 3 horas?? Levante suas mãos para o céu e agradeça! Meu sogro trabalha de alfaiate numa loja de roupa masculina tradicional (fecha pra siesta) mas só tem 2 horas de almoço. Seu caso está entrando em extinção, cada vez mais empresas reduzem pra 1h e meia e 1h.
    4) Sobre brigar e ficar tudo bem depois. É verdade, mas depende muito do caso, do contexto e das pessoas envolvidas… Vai discutir com um típico chefe espanhol, desses que só faltam usar o látigo em ti (já vi isso muito), que te olha feio se vc vai no banheiro… Vai brigar com esse cara pra ver o que acontece! Então não é bem assim… Acho mais fácil esse comportamento ocorrer em discussôes de familiares e amigos que no trabalho.

    • 22/11/2010 22:36

      Oi Alê! Pois é, concordo com várias coisas do seu comentário, principalmente o fato do Edu salientar que as mulheres fumam…hahahaha…Edu, Edu, olha que nós aqui somos crueis, hein? Nem venha bancando o machismo pro nosso lado! E tá cheio de homens fumando em cima dos filhos sim! Tenho um amigo que joga a fumaça na cara da coitada da criança (inclusive eu já avisei que vou denunciá-lo quando a nova lei entrar em vigor). Aqui em Sevilla só o pequeno comércio ainda fecha na hora da siesta… tenho reparado que cada vez menos as lojas estão fechando, mas sei que cidades como Madrid e Barcelona essa história da paradinha no meio da tarde já não existe meeeeeeeesmo! E essa história de bater boca é um costume que eu ODEIO. Não baixo o nível e nem aumento o tom da conversa com ninguém (só se me agride física ou emocionalmente). Mas eu sou mais do tipo que entra no ouvido e sai no outro…quer gritar comigo? Pois que grite sozinho… essa tradição espanhola para mim é pura falta de educação, não adianta dizer que é cultural, pois pra mim não é e ponto. Isso também não funciona com todo mundo, tem muita gente civilizada por estes lados.

      • Nara permalink
        23/09/2013 0:06

        Faz um ano que vivo em Barcelona e ainda tem muitas lojas que fazem a seista. Ë claro que com a crise esse número tá diminuindo, mas acredito que a inteçao de Edu é enfatizar que em Brasil nao ocorre a siesta como aqui em Espanha.

  3. 23/11/2010 8:06

    Olá Alemosquera e Glenda, deixa eu me defender :)

    1. Nao sou machista, vocês tem uma idéia errada de mim :) Em casa, quem faz a comida sou eu (adoro cozinha) e sou defensor da igualdade de gêneros. O meu comentario sobre as mulheres e o cigarro é verdadeiramente baseado no que eu vejo todos os dias. Em praticamente todos os ambientes que eu frequento: trabalho, bares, academia, cursos, etc… a proporçao de mulheres que fumam em relaçao aos homens é muito gritante. Logico que tem muito homem fumante, mas se você compara a qtde de mulheres que fumam na Espanha com as que fumam no Brasil, eu acho que a proporçao aumentao exponencialmente.

    Quanto ao Libano, nao sabia que havia tantos cristaos, foi ignorância minha. De todas formas, minha intençao era dizer que o choque cultural de um brasileiro no Libano deve ser maior do que na Espanha.

    Quanto a siesta, eu sabia que as grandes cidades ja nao adotam este habito, até porque grande parte da populacao mora nas afueras, e seria impraticavel voltar para casa para almoçar e logo retornar para o trabalho.

    Queria deixar claro que meus exemplos tem uma tendência mais exagerada. Claro que tudo que eu disse nao representa 100% da sociedade espanhola, mas com certeza representa uma imensa parcela de gente que se comporta desta forma.

    O Antonio Lidio falou uma coisa curiosa: No Brasil, se você discute com alguem de forma mais agressiva, existe a possibilidade de levar um tiro meia hora depois ou cair em uma emboscada fatal na estrada… Aqui pelo menos, ainda temos a liberdade de expressar nossas opinioes sem correr o risco de morrer :)

    Adorei os comentarios, até a proxima !!!

  4. 23/11/2010 18:38

    Passei 5 dias na Espanha (Valencia, pela segunda vez) e voltei segunda passada dia 21. Nunca, mas nunca mesmo na minha vida vi TANTA gente idosa vendendo bilhete de loteria em bares e restaurantes. Constrangedor e de cortar o coracao. Uma brasileira que conheci la me informou que a aposentadoria e’ de 470 euros (e’ isso mesmo ???) e que os velhos pobres nao tem o suficiente para COMER. Ha muita gente no “paro”, recebendo cerca de mil euros como salario desemprego e por isso o governo nao tem como aumentar a aposentadoria. Alguns velhinhos estavam de lingua de fora, andam muito, dia e noite tentando vender o bilhete de loteria. Alguns de muleta, muitos de mais de 80 anos. VERGONHA! Ja estive m Sevilha, Ronda, Granada… nunca tinha visto tanto idoso implorando para comprarmos bilhetes de loteria.

    • 23/11/2010 19:59

      Olha Anita, não sei ao certo qual é o valor da aposentadoria mínima na Espanha, mas o que tenho certeza é que se eles já são idosos, devem estar recebendo esta mesma quantia há anos… e se antes não vendiam loteria, era pq o dinheiro dava para se sustentar…porque o governo não “baixou” as pensões de ninguém… estão reformando as novas pensões, mas as antigas continuam as mesmas. Ou seja, essa constatação deve ser por outro motivo q não tem a ver com a atual crise. AGora, que tem bastante gente cobrando seguro desemprego é verdade. Mas cobram o que lhes corresponde, ou seja, de acordo com os meses trabalhados e o salário que ganhavam… Nem todo mundo cobra paro de 1000 euros! Alguns mais, outros menos… O governo não tem como aumentar a aposentadoria porque o Estado do Bem Estar está falido… veja a bagunça que isso está causando na França!!!! E em breve passará com outros países…

      • 23/11/2010 21:12

        Glenda, sobre o seguro desemprego: claro que a pessoa recebe o salario desemprego que corresponde ao tempo trabalhado. Eu mesma ganho 80% do que ganhava e so vou receber o seguro ate novembro 2011. O problema e’ que na Espanha (e Franca e italia, e Grecia e…) o pessoal so trabalha ate os 55 ou 60 anos… nao da ! Na Holanda trabalha-se ate 65 anos e ja vai aumentar para 67. Claro, os holandeses estao chegando com facilidade a media de 88 anos de vida.
        Em suma: muito mal (pessimamente) administrado o calculo de aposentadoria na Espanha. Uma vergonha investir rabilhoes naquela Ciudad de las Artes y las Ciencias e ter uma larga populacao idosa (octagenarios) mendigando a rodo…

      • 23/11/2010 21:53

        Ana! Aqui também se trabalha até 65!!!! É igualzinho… tb querem mudar para 67! Quanto a gastarem dinheiro em “outras coisas”, isso também se faz em todo canto, né? Veja a Copa no Brasil… O Calatrava é que dá risada com os milhões que ganhou! :)

  5. Márcia permalink
    23/11/2010 18:45

    Hola Edu,

    Apesar de nao ser brasileira como voces, gosto de ler alguns blogues de brasileiros que vivem no exterior, nao só porque vivi no Brasil durante minha infancia e porque nao existem muitos blogues escritos por portugueses.

    Concordo que em Espanha se fuma muito e pelo que observo quando vou a bares e restaurantes as mulheres fumam muito mais do que os homens. Nao é raro ver em uma mesa composta por 5 homens e 5 mulheres, 4 mulheres fumando e só 2 homens com o cigarro na mao (este é só um exemplo do que vejo).

    Quanto a siesta, as lojas como Zara, Mango, El Corte Ingles, nao cerram em nenhuma cidade, seja ela pequena ou nao. As que cerram sao as lojas pequenas, mas estas, mesmo em Madrid, também fecham. Aqui em Logroño as lojas fecham em sua maioria das 13:30 as 16:30. Os centros comercias ficam abertos o dia todo. Quando vivi em Madrid, também cerravam, no Serrano, quase todas, inclusive o Mercado na calle Ayala, onde fazia minhas compras. No Sol quase todas se mantinham abertas, mas em sua maioria sao lojas iguais as dos Centros Comerciais de qualquer cidadela. Na calle Mayor e em outras calles também cerravam . Podem dizer que nao fazem siesta mas das 13:30 ou 14:00 as 17:00 ou 17:30 da para descansar bastante. E se tem uma cidade onde tudo cerra em Agosto esta cidade é Madrid (até os bares e restaurantes cerram). É verdade que Espanha para em Agosto viva em uma cidade pequena ou grande. As que ficam repletas sao as praieras, mas estas durante o resto do ano quase estao desertas, veja o caso de La Manga.

    E quanto a falar o que pensa, concordo que os espanhóis de uma maneira geral te dizem o que pensam na cara, os portugueses nao sao assim. Em Andalucia as pessoas adoram falar aos gritos, mas sao gente boa. Nao penso que seja falta de educaçao, prefiro que te digam as coisas na cara, do que pelas costas, alguns brasileiros que conhecia eram assim, pela frente uma coisa mas por trás.

    Uma das coisas que mais odiava quando vivia no Brasil eram os vendedores que vinham sempre atras para vender (para mim o pior era nas sapatarias), aqui acontece isso nas tiendas chinas.

    • 23/11/2010 20:01

      Os “sevillanos”, nascidos na capital da Andalucia, são conhecidos por serem “duras caras”… De frente dizem uma coisa, e por trás fazem outra… Não estou generalizando, só conto o que vivo em primeira pessoa. Pergunte a um Malagueño ou a um Granadino se não estou falando a verdade?

  6. 27/11/2010 7:50

    Muito interessante sua maneira de descrever tudo o que achou diferente e principalmente, é claro, as diferenças em si. Legal mesmo! Tbm morei no Rio e hoje moro no Japão. Adorei essa do almoço de TRÊS HORAS! Maneiríssimo!!! Aqui eu tenho 1 hora e olhe lá!!! No meu emprego anterior eu era chamado a atenção por chegar 5 minutos atrasado e ainda era obrigado a bater o cartão ao voltar do almoço e detalhe: só depois de regressar à empresa e escovar os dentes!!! Ou seja, seu horário de almoço que já é mínimo passa a ser praticamente um break! Atualmente tbm é 1 hora, mas já fui advertido por chegar 7 minutos atrasado!!! SETE!!! E detalhe: isso porque eu não fumo! kkk…explico: porque quem fuma e dá umas saidinhas pra fumar durante o expediente, é descontado do horário de almoço!!! Ou seja, quem fuma, nunca tem 1 hora de almoço! Mas vale lembrar que não é o Japão inteiro assim….I do hope so! Sucesso ae!

  7. Daniela permalink
    09/12/2010 12:25

    Gente graças à Deus que em algum lugar ainda SE PODE FUMAR EM LIBERDADE!!!
    Porque o problema não é o tabagismo, não!!!!

    O problema todo mundo sabe que é OUTRO e ninguém se interessa em resolver.

    Ah, me POUPE.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 937 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: